NOTÍCIAS

Produção da Vale bate recorde no trimestre

20 de outubro de 2017

O complexo atingiu recorde trimestral de 45 Mt no terceiro trimestre, ao produzir 8,5% a mais do que no segundo trimestre.

A produção de minério de ferro da Vale atingiu recorde trimestral de 95,1 megatoneladas (Mt) no terceiro trimestre, volume 3,3 Mt maior do que no segundo trimestre. De acordo com a Vale, a alta se deve à melhor performance operacional no Sistema Norte, composto por Carajás, Serra Leste e S11D, e ao ramp-up deste último.
 
O complexo atingiu recorde trimestral de 45 Mt no terceiro trimestre, ao produzir 8,5% a mais do que no segundo e 16,4% a mais do que no terceiro do ano passado. Como informado anteriormente, o ramp-up do S11D tem influenciado positivamente nesse dado, pois, de acordo com a Vale, o empreendimento está avançando conforme planejado e tem apresentado melhores performances operacionais na mina, bem como na planta de Carajás.
 
A produção de minério de alta sílica dos Sistemas Sul e Sudeste foi reduzida em quantidade anualizada de 19 Mt. Assim, a produção ficará próxima ao limite inferior da faixa 360 – 380 Mt para 2017, em linha com a estratégia atual de maximização de margem.
 
O teor de ferro médio foi de 64,1% no terceiro trimestre, ligeiramente maior do que o de 63,8% no segundo trimestre. O aumento é resultado da redução de produção dos produtos de alta sílica e da estratégia da Vale de melhorar a realização de preço do minério de ferro.
 
Já a produção de níquel atingiu a marca de 72.700 toneladas, índice 10,2% maior do que no segundo trimestre. As principais causas para os números positivos são: a retomada da produção do forno #2 de Sudbury em julho, a forte performance de produção em Thompson e a sólida performance em Onça Puma.
 
Exterior
 
A produção na planta de processamento de Long Harbour, no Canadá, foi outro recorde da Vale no terceiro trimestre. A unidade alcançou a marca de 8.300 toneladas, aumentando em 118,4% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registradas 3.800 toneladas. Em julho, a refinaria alcançou 75% da capacidade nominal mensal.
 
Já a Vale Nova Caledônia (VNC), atingiu 10.100 toneladas de produtos acabados no terceiro trimestre, registrando alta de 12,2% em relação ao segundo e 36,5% em relação ao terceiro do ano passado.
 
Com relação a produção de cobre, foi registrado aumento de 16% em relação ao segundo trimestre, com a marca de 116.900 toneladas. O resultado foi devido, principalmente, ao recorde trimestral de produção em Salobo (Marabá – PA) e à maior produção em Sudbury, no Canadá, com o retorno à operação após parada programada para manutenção no segundo trimestre.
 
A produção de carvão em Moçambique também atingiu recorde trimestral, com 3,2 Mt, 38,3% a mais do que o mesmo período do ano passado e 5,8% em relação ao segundo trimestre. A melhor performance das plantas de processamento Coal Handling and Preparation Plants – CHPP1 e CHPP2 influenciaram na alta. No país, as operações de logística também apresentaram recorde de volume transportado, alcançando a marca de 3,5 Mt, 15% a mais do que o segundo trimestre.
 
Fonte: Revista Mineração & Sustentabilidade
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Série de vídeos mostra a verdadeira mineração do Brasil

10 de abril de 2018

A extração dos recursos naturais é uma atividade que sempre foi exercida pelo homem. É na natureza que ele busca…

LEIA MAIS

Centro de Operações Integradas completa um ano de funcionamento

24 de setembro de 2018

A integração da cadeia de valor de Ferrosos, por meio do Centro de Operações Integradas (COI), é uma realidade na…

LEIA MAIS

LITOTECA DA CBPM É REABERTA

5 de outubro de 2015

Os interessados em fazer consultas em amostras de testemunhos de sondagem de projetos pesquisados pela Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) já podem programar visitas à Litoteca da empresa.

LEIA MAIS