NOTÍCIAS

Resultados melhores para linha da Vale

5 de março de 2013

rnApesar da retração da economia, registrada principalmente no primeiro semestre do ano passado, as ferrovias controladas pela Vale S/A que corta o Estado – Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) e Estrada de Ferro Vitória a

rn

Apesar da retração da economia, registrada principalmente no primeiro semestre do ano passado, as ferrovias controladas pela Vale S/A que corta o Estado – Ferrovia Centro-Atlântica (FCA) e Estrada de Ferro Vitória a Minas (EFVM) – conseguiram manter o ritmo em 2012.

A FCA, por exemplo, anunciou recentemente uma redução de aproximadamente uma redução de aproximadamente R$ 12 milhões em seu prejuízo líquido no exercício passado. O resultado negativo passou de R$ 175,2 milhões em 2011 para R$ 163,2 milhões.

Entre fatores que motivaram a melhora está o incremento de 10,2% na receita líquida em 2012 na comparação com o 2011. O faturamento da concessionária atingiu R$ 1,113 bilhão, contra R$ 1,010 bilhão um ano antes.

No exercício passado a companhia registrou um Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, amortização e depreciação) de R$ 2,2 milhões, ante um resultado negativo de R$ 61,7 milhões em 2011. Com isso, a FCA verificou margem Ebitda de 0,2%.

Já a movimentação de cargas na ferrovia cresceu 16% nos 12 meses do no passado em relação ao exercício anterior. Em 2012, passaram pelos trilhos da FCA 12,380 bilhões de toneladas por quilômetro útil (TKU), contra 10,673 bilhões de TKUs em 2011.

O maior incremento foi verificado no transporte de produtos agrícolas, que passou de 6,471 bilhões de TKUs para 7,907 bilhões TKUs. O resultado representa aumento de 23,2% no período.

Já a movimentação de produtos industrializados cresceu 7,3% na mesma base de comparação, passando de 3,496 bilhões de TKUs para 3,752 bilhões de TKUs. Por outro lado, o transporte o setor siderúrgico caiu 5,2% no período. Em 2012, foram 720,5 milhões de TKUs, ante 760,1 milhões TKU no ano anterior.

Ainda conforme o relatório da ferrovia, os investimentos da FCA totalizam R$ 725,6 Milhões em 2012. O montante é 90,5% superior ao realizado em 2011, quando ele chegou a R$ 380,7 milhões. “Os recursos foram alocados principalmente na manutenção, renovação e modernização dos ativos operacionais (via permanente e material rodante) e em projetos de meio ambiente, saúde e segurança”, informou a empresa.

EFVM – Já a EFVM, que possui um dos principais corredores de escoamento do minério de ferro produzido em Minas Gerais, transportou 144,5 milhões de toneladas no ano passado. O volume representa pequeno aumento na comparação com 2011, quando ele atingiu 143,9 milhões de toneladas.

Do total movimentado pela concessionária em 2012, 118,7 milhões de toneladas foram de minério de ferro. A malha de EFVM tem 905 quilômetros de extensão e transporta 40% de toda a carga ferroviária do país.

Pela via circulam pelo menos 60 tipos de produtos. Além disso, por seus trilhos passa o único trem de passageiros que percorre longas distâncias diariamente no país, fazendo o percurso entre Belo Horizonte e Vitória (ES).

rn

 

rn

 

Fonte: Diário do Comércio – Belo Horizonte – MG

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



5 dicas para manutenção eficaz em mineradoras

3 de dezembro de 2018

Manter o maquinário em bom estado de funcionamento é um dos maiores desafios das mineradoras. Instalados em ambientes extremos e…

LEIA MAIS

As conexões entre os fatos de hoje e as tecnologias de amanhã

14 de janeiro de 2019

Revista Época Negócios destacou a “A extração da Inovação”. A iniciativa surgiu de uma parceria entre as principais mineradoras brasileiras…

LEIA MAIS

Comitiva Brasileira marcará presença na edição de 2019 do PDAC

19 de setembro de 2018

Considerado um dos mais tradicionais eventos de mineração mundial, o Prospectors and Developers Association of Canada será realizado em Toronto…

LEIA MAIS