NOTÍCIAS

Vale considera prioritário projeto de potássio na Argentina

16 de julho de 2012

rnApós reavaliação, diretor afirma que tem recebido apoio do governo argentino e que obras estão em andamentorn rnCom planos de investir US$ 15 bilhões em fertilizantes até 2020, a Vale mantém com

rn

Após reavaliação, diretor afirma que tem recebido apoio do governo argentino e que obras estão em andamento

rn

 

rn

Com planos de investir US$ 15 bilhões em fertilizantes até 2020, a Vale mantém como prioridade o desenvolvimento do projeto de potássio Rio Colorado, na Argentina, que passou por uma reavaliação este ano. Em entrevista à Agência Estado, o diretor executivo de Fertilizantes e Carvão da mineradora, Roger Downey, garantiu que a empresa tem recebido apoio do governo argentino para tocar o projeto, orçado em US$ 5,9 bilhões.

rn

 

rn

“As obras estão a pleno vapor. Tenho encontrado com as autoridades locais e eles reforçam a cada reunião a importância do projeto para a economia argentina”, afirmou.

rn

 

rn

No final de abril, o presidente da Vale, Murilo Ferreira, informou que a continuidade do projeto estava sob reavaliação diante das incertezas na economia do país vizinho.Na ocasião, o governo argentino acabara de anunciar a expropriação de 51% de sua participação acionária na petrolífera YPF, controlada pela espanhola Repsol.

rn

 

rn

O cronograma da Vale prevê o início das operações na Argentina em 2014, com uma produção de 2,4 milhões de toneladas. Mas o empreendimento tem capacidade para atingir 4,3 milhões de toneladas em 2021.Downey conta que 20% das obras de engenharia do projeto já foram concluídas. “Temos no canteiro cerca de 5 mil pessoas trabalhando”, lembrou.

rn

 

rn

O executivo destacou que a Vale tem atualmente três grandes projetos em andamento, sendo Rio Colorado um deles. Por isso, seu desenvolvimento é considerado importante para o crescimento da mineradora.

rn

 

rn

“O foco hoje é o Rio Colorado. Ele oferece um retorno bom e se beneficia do crescimento do Brasil como produtor de alimentos”, disse. Atualmente, o Brasil é o quinto maior consumidor de fertilizantes do mundo, segundo o Ministério da Agricultura.

rn

 

rn

Além do Rio Colorado, a Vale aposta suas fichas no segmento de fertilizantes também no projeto de Carnalita no Sergipe e na expansão da mina de Bayóvar, no Peru.

rn

 

rn

Depois de uma longa negociação com a Petrobrás, que, segundo fontes, envolveu até a presidente da República, Dilma Rousseff, a Vale conseguiu fechar um acordo para arrendar por 30 anos a mina de Carnalita da estatal no Sergipe.

rn

 

rn

Produção. O cronograma prevê o início das operações para 2016, com uma produção de 1,2 milhões de toneladas. Mas, a mineradora já estuda a expansão do projeto. Atualmente, a Vale já produz potássio em Sergipe, em Taquari-Vassouras, mas, a mina deve se exaurir nos próximos anos.

rn

 

rn

Por isso, lembrou Downey, o contrato com a Petrobrás foi fundamental para os planos de expansão da companhia nesse segmento. Com os projetos Rio Colorado e Carnalita, a Vale acredita que atenderá 50% do consumo brasileiro de potássio.

rn

 

Fonte: Estadão

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Belo Horizonte é o terceiro mercado de coworking no Brasil

27 de novembro de 2018

Maior empresa do setor no mundo lança espaço de seis andares na cidade Terceiro maior mercado de coworkings do Brasil…

LEIA MAIS

Anote na agenda: inauguração do Hub da Mineração será em 17 de janeiro

14 de janeiro de 2019

O Mining Hub ou Hub da Mineração, um dos mais inovadores projetos do setor mineral internacional, já tem data marcada…

LEIA MAIS

Apesar de queda da cotação do ferro, receita do Brasil deve ser estável

27 de novembro de 2018

Cotação internacional do minério de ferro recuou de mais de 8% A cotação da tonelada de minério de ferro caiu…

LEIA MAIS