NOTÍCIAS

Vale continuará contestando taxa de fiscalização do Pará

29 de junho de 2012

rnA Vale vai manter sua estratégia para tentar resolver o imbróglio relativo à cobrança da taxa de fiscalização sobre o minério de ferro criada pelo governo do Pará, disse nesta sexta-feira o di

rn

A Vale vai manter sua estratégia para tentar resolver o imbróglio relativo à cobrança da taxa de fiscalização sobre o minério de ferro criada pelo governo do Pará, disse nesta sexta-feira o diretor financeiro da companhia, Tito Martins. Perguntado se a companhia pretende negociar com o governo do Estado uma redução da cobrança, o executivo respondeu: “Não. Vamos continuar fazendo o que estamos fazendo”. A Vale tem contestado a taxa na Justiça.

rn

 

rn

Em entrevista à Agência Estado na terça-feira o vice-governador do Pará, Helenilson Pontes, afirmou que o governo está disposto a negociar com a Vale a redução da taxa de mineração cobrada sobre o minério produzido no Estado. Segundo ele, o cenário externo pouco favorável para o produto pode fazer a administração estadual rever o patamar da cobrança. Ele afirmou, entretanto, que a Vale não procurou o governo para pedir a redução.

rn

Martins participa de seminário sobre a crise internacional na sede da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan).

rn

 

Fonte: Agência Estado

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



As conexões entre os fatos de hoje e as tecnologias de amanhã

14 de janeiro de 2019

Revista Época Negócios destacou a “A extração da Inovação”. A iniciativa surgiu de uma parceria entre as principais mineradoras brasileiras…

LEIA MAIS

27 de novembro | Dia do Engenheiro e Técnico de Segurança do Trabalho

27 de novembro de 2018

Claudia Pellegrinelli, engenheira de segurança do trabalho, está à frente do Programa de Segurança e Saúde Ocupacional na Mineração (MINERAÇÃO) desde…

LEIA MAIS

Produção da Vale bate recorde no trimestre

20 de outubro de 2017

O complexo atingiu recorde trimestral de 45 Mt no terceiro trimestre, ao produzir 8,5% a mais do que no segundo trimestre.

LEIA MAIS