NOTÍCIAS

Vale lança série de documentários sobre os 50 anos da descoberta de Carajás

1 de agosto de 2017

Para comemorar esse marco histórico da mineração, a Vale foi atrás dos personagens que participaram ativamente desse processo: geólogos, engenheiros, pesquisadores e moradores da região

Carajás, a maior mina de minério de ferro a céu aberto do mundo, comemora hoje, 31 de julho, 50 anos de descoberta. Foi neste dia, em 1967, que o helicóptero onde estava o geólogo Breno Augusto dos Santos fez um pouso de abastecimento em uma clareira da Serra Arqueada, no sudeste do Pará. A ideia inicial era procurar manganês, mas o que foi encontrado ali mudou a história da Vale e também do Brasil, e colocou o país no mapa da mineração mundial.
 
O geólogo desceu para examinar algumas rochas do local: “Quando bati o martelo, saiu um negócio avermelhado e vi que não era manganês, era ferro. Pensei ‘caramba, isso tudo aqui é ferro'”. Breno era chefe de equipe de geólogos da USSteel, siderúrgica norte-americana, que na época procurava mangânes na Amazônia para abastecer suas usinas nos Estados Unidos. A equipe era formada também pelos geólogos Erasto de Almeida e João Ritter.
 
A partir desta descoberta começaram as pesquisas minerais na região que hoje é a maior produtora de minério de ferro de alta qualidade do mundo. Para se ter uma ideia da dimensão da Serra de Carajás, na época da descoberta, a Vale já era uma das maiores empresas do Brasil, produzindo quase 11 milhões de toneladas de minério de ferro por ano. Atualmente, somente o Complexo de Carajás produz cerca de 150 milhões de toneladas anuais. “O minério de Carajás foi ocupando um espaço importante no mercado mundial, dada a sua qualidade, que possibilita a blendagem (mistura) com outros minérios mais pobres e também a redução da emissão de poluentes na indústria siderúrgica”, explica Antonio Padovezi, diretor de Ferrosos Norte da Vale.
 
Para comemorar esse marco histórico da mineração, a Vale foi atrás dos personagens que participaram ativamente desse processo: geólogos, engenheiros, pesquisadores e moradores da região. Eles contaram como foi a saga em busca do minério de Carajás, os desafios enfrentados na época e os avanços no setor e o desenvolvimento da região em 50 anos. O resultado pode ser conferido em uma série especial de três episódios que relembram os 50 anos de Carajás: “A descoberta”, “A pesquisa” e “O Legado”.
Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Centro de Tecnologia de Ferrosos da Vale completa 10 anos

15 de outubro de 2018

A Vale possui um dos mais avançados centros de pesquisas na aplicação de minério de ferro e carvão na siderurgia….

LEIA MAIS

IBRAM promove em agosto a 9ªedição do CBMINA

28 de fevereiro de 2018

As inscrições para submissão de trabalhos podem ser feitas até o dia 13 de abril O Instituto Brasileiro de Mineração…

LEIA MAIS

MCTIC lança consulta pública sobre Plano de Ação em Ciência, Tecnologia e Inovação para Minerais Estratégicos

1 de outubro de 2018

O Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) lançou na última quinta-feira (27) consulta pública sobre o Plano de…

LEIA MAIS