NOTÍCIAS

Governo retoma mapeamento de Carajás

10 de junho de 2012

rnO estudo da CPRM traz uma nova proposta de abordagem para compreender a geologia da regiãornResultado da retomada do mapeamento sistemático na Província Mineral de Carajás, com foco na ampliação d

rn

O estudo da CPRM traz uma nova proposta de abordagem para compreender a geologia da região

rn

Resultado da retomada do mapeamento sistemático na Província Mineral de Carajás, com foco na ampliação do detalhamento cartográfico para a escala 1:100.000. A área de estudo está localizada no extremo nordeste de Carajás, no limite com a Província Trasamazonas e a Faixa Araguaia.

rn

rn

O coordenador do projeto, geólogo Felipe Tavares, explica que foram mapeados 3 mil Km² e descritos cerca de 680 afloramentos de rocha. “O resultado foi uma evolução no detalhamento cartográfico, bem como na caracterização das unidades geológicas aflorantes e na compreensão da evolução geotectônica.”

rn

Os mapas anteriores da CPRM foram produzidos na década de 1980, durante o Projeto Grande Carajás, e confeccionados na escala de reconhecimento regional (1:250.000). A partir de agora, começa um novo ciclo de disponibilização de mapas, na escala 1:100.000, iniciado com a folha Serra Pelada.

rn

“Carajás tem importância estratégica para o Brasil pela abundância de recursos minerais metálicos. Mapas detalhados são fundamentais para compreender a complexa geologia da região e subsidiar novas descobertas minerais”, avalia o geólogo.

rn

Carajás Oriental – A CPRM vai ampliar sua atuação na região com o Projeto Carajás Oriental. 

rn

O estudo começou em 2011, com previsão de conclusão em 2015. “Com a nova proposta, serão pelo menos mais três folhas, com 9 mil km² de área mapeada”, informa Tavares. O projeto lança uma base cartográfica para o segmento oriental do Domínio Carajás, com um modelamento geológico atualizado e abrangente, o que proporcionará subsídio técnico para a pesquisa, prospecção e exploração mineral.

rn

“É uma nova proposta de abordagem para a geologia da região. O projeto vai ser a extensão das novas descobertas para o resto da província”, explica Tavares. Os próximos mapas da região são: Rio Verde, Caldeirão e Serra dos Carajás, respectivamente ao sul, oeste e sudoeste da folha Serra Pelada.

rn

rn

 

Fonte: Boletim Mensal CPRM

Compartilhe:

LEIA TAMBÉM



Instituto Tecnológico Vale abre inscrições para nova turma de Mestrado

22 de outubro de 2018

Instituto Tecnológico Vale (ITV), em Minas Gerais, acaba de abrir as inscrições para o processo seletivo 2019 do Mestrado Profissional…

LEIA MAIS

ArcelorMittal Tubarão lança projeto para dessalinizar água do mar

21 de janeiro de 2019

O projeto demandará investimentos em torno de R$ 50 milhões, gerará cerca de 220 vagas de emprego (no pico da…

LEIA MAIS

IBRAM renova liderança e defende protagonismo do setor

21 de janeiro de 2019

Com grande experiência nos setores público e privado, Jerson Kelman assume a presidência do IBRAM; presidente do Conselho, Luiz Eduardo…

LEIA MAIS